expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Carentes de verdade

Carentes de verdade


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Quem pode definir o amor?
Acaso, um simples sonhador?
Ah! Nisso somos todos boçais,
Somos pequenos, quase irreais!

O que pode dizer um poeta ou pensador?
No amor não somos intelectuais,
Somos instintivos, quase animais.

Ora! Quando nos falta explicação,
Quase sempre ignoramos a razão,
E surge, suplente, a poesia.
Na verdade, nossas medíocres fantasias.
E o amor permanece na indefinição.

Ah! Como explicar a lágrima sentida?
E o riso, a felicidade vivida?
Como entender esse sentimento?
Qual a sua verdadeira face:
Reprimida, extrovertida, paz ou tormento?
Ah! Esse louco sentimento de rima indefinida!


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 25 de setembro de 1993
Abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário