expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Caminhos da realidade

Caminhos da realidade


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Muitas vezes o coração se engana,
Se ilude e acredita que ama.

O mundo se resume no ser amado,
E às vezes se ama sem ser amado.

Esperando, convicto, por um sorriso,
Descobre-se que, mesmo no paraíso,

As lágrimas são possíveis e dolentes, 
E que os anjos às vezes são serpentes.

Sozinho, ele chora e se reprime,
Em completo silêncio se exprime.

Se ergue das cinzas qual louco colosso,
Sutil e fugaz qual arisco pássaro.

Então, descobre o verdadeiro amor
E as coisas que têm realmente valor.

Sem fantasias, ele ama forte,
Um amor que insistirá além da morte.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 31 de março de 1994
Abraço!

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Oração de poeta

Oração de poeta


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Deixe-me ficar em silêncio
Qual fizesse a mais íntima prece.
Deixe-me à mercê do meu sentimento,
Este voraz inimigo que me aquece.

Deixe-me exorcizar esse demônio
Que, de tão anjo, só faz doer.
Deixe-me matar este profano sonho
Que insiste em não morrer.

Afasta de mim essa taça de vinho,
Pois, este ébrio já perdeu o caminho - 
Folha outonal ao querer do vento.

Ensina-me um ritual qualquer
Que me traga de uma vez essa mulher
Ou tire-a do meu pensamento.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 30 de abril de 2001
Abraço!




terça-feira, 26 de setembro de 2017

Mistura perfeita

Mistura perfeita


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ela tem sorriso de menina,
Doce, inocente.
Tem gestos leves,
Primaveris,
Uma flor bailando
Orvalhada pelo amanhecer.

Mas quando toco seu corpo
E beijo sua boca,
Ela se transforma.
Seu olhar brilha
Como mil sóis de malícia,
Sua pele vibra, febril,
Cheira a desejo,
Seu corpo tem gosto de sexo,
De delicioso demônio.

E é esse contraste
Que me cativa,
Que me faz querer essa prisão,
E que faz o amor que sinto
Flutuar entre demônios e anjos.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 23 de setembro de 2017
Abraço!

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Além dum poema

Além dum poema


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Hoje, quero palavras,
Absurdas palavras,
Que expliquem
Esse mar bravio e enlouquecido
Que grita em meu coração;

Palavras que suavizem
Esse incêndio incontrolável
E imprevisível
Que alguma canção
Chamou de amor.

Mas palavras
São povoadas de silêncio
Quando o sentimento 
É mais alto do que o céu,
Mais profundo do que a alma;

Palavras são inúteis
Quando a verdade
Está no coração, indelével,
E legível nos olhos
E atitudes.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 02 de setembro de 2017
Abraço!

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Desabafo

Desabafo


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Minha alma parece perdida,
Ferida,
Porque a poesia muitas vezes
Nasce de lágrimas.

Mas o que fazer
Quando o poema é refúgio,
Quando as palavras,
Mesmo reticentes, dolentes,
São um abrigo
Para sentimentos tamanhos
Que se cobrem de silêncio?

Não há grito que cubra
A cicatriz de um sonho.
Mas existem sementes de esperança
Que, plantadas,
Um dia irão florir.

E assim segue a vida,
Os sonhos,
Dores e amores,
A poesia simples e pura.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 24 de agosto de 2017
Abraço!

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Meu tudo

Meu tudo


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Sempre me surpreendo com teu sorriso.
Vejo a cada dia que passa
Mais cumplicidade,
Mais leveza
E mais amor.

Como não haveria de te amar?
Esse amor me faz melhor,
Me faz crescer,
Me faz mais forte
Na tentativa de te fazer feliz.

Eis o que aprendi:
Te fazer feliz é o jeito que encontrei
Para me fazer feliz.
Porque és o meu mundo,
Minha eterna amada,
Meu tudo.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 13 de agosto de 2017
Abraço!

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

A conquista

A conquista


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Chegaste como cheia de rio,
Arrastando tudo,
Provocando medo,
Indomável,
Abrindo caminhos.

Chegaste fazendo do homem
Um infante qualquer,
Trazendo a incerteza
De quanto tempo ficaria.

Chegaste brilhando
Como o amanhecer,
Revelando sonhos,
Cheirando a desejo,
Com promessas de dores e sabores.

Trouxeste mistério,
Propondo caminhos inseguros
Sem dizer uma palavra.
Entraste em minha fortaleza
E eu não ofereci resistência.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 13 de agosto de 2017.
Abraço!