expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

domingo, 27 de novembro de 2016

Sempre-viva

Sempre-viva


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Vejo-te sempre como leve surpresa,
A cada dia mais linda, vibrante,
E me sinto cada vez mais uma presa
Do teu riso doce e brilhante.

Amo-te um pouco mais a cada dia,
Como se fosses religião e fé.
Sinto saudade de tua companhia
Se ficas ausente um instante qualquer.

E, se meu poema ecoa infante,
(Talvez seja esse meu maior pecado),
É que meu coração louco e amante

Esquece as palavras, se faz alado,
Ante tão raro e mágico diamante
Que ora dorme ao meu lado.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 19 de março de 2000
Abraço!

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Tesouro

Tesouro


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Esta noite eu vi as estrelas.
Há muito não as via.
Eu, que quase cheguei a perdê-las
Na apatia com a qual eu seguia!

Eu, que, de rotina, até perdi o sono,
E ceguei minha alma às coisas pequenas,
Descobri neste céu de outono
A magia esquecida da noite morena.

Eu, que de amor nada entendia,
Penetrei no âmago da poesia,
Criei um orbe de felicidade.

Pela primeira vez me senti completo
Ao abraçar minha alma gêmea, repleto
De sentimento e simplicidade.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 31 de março de 2000
Abraço!

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Quando se descobre o amor

Quando se descobre o amor


     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Quando se descobre o amor,
Se diz coisas sem lógica,
Com a lógica própria do amor.

Quando se descobre o amor,
Descobre-se o sabor da saudade,
Uma febre que queima no peito
Ante a ausência do ser amado.

Quando acontece o amor,
Todos somos ingênuos,
Meras crianças fantasiando o melhor.

Quando inventa-se o amor,
Somos todos guerreiros,
Somos fortes e frágeis,
Verdade e mentira (tudo é válido!),
Sonho e realidade.

Quando explode o amor em nós,
Descobrimos a poesia,
A canção acontece num passe de mágica.
De repente já não somos
Donos de nosso destino,
E cada passo, cada conquista, cada lágrima,
Tem uma razão;
A felicidade de quem amamos.


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 30 de dezembro de 1993
Abraço!

domingo, 13 de novembro de 2016

Saudade

Saudade

     Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Foste um sol em meus sonhos,
Brilhando como só os anjos.
Mas deixaste esse pranto tristonho
Que põe minha alma em desarranjo.

Partiste, e eu não pude sequer impedir.
Ficou o silêncio, uma página em branco,
Um não saber por onde ir:
Saudade do teu sorriso franco.

Ficou um adeus em suspenso,
Nem uma palavra, um olhar, um abraço.
Ficaste doendo em meu sentimento,
No meu falso coração de aço.

Adeus, te digo agora, doce flor!
Adeus, que em mim serás eterna!
Adeus, grito dorido em meu amor!
Adeus, mãe! Tua luz brilhará
Em mim como o mais religioso fervor!


Daniel Carvalho Gonçalves
Escrito em 08 de fevereiro de 2000
Abraço!